sexta-feira, 18 de julho de 2008

Exame de 2008- 2ª fase - Proposta de resolução

O conteúdo desta mensagem foi transferido para AQUI

51 comentários:

Diogo disse...

fui a esta fase so como melhoria...e sai da sala mesmo contente...era garantido o 20!! mas agora deparo me com a correcçao e o que q acontece?? ANGULO DIFERENTE!!! ainda nao tive tempo para pensar em que q errei para poder ver mais ou menos quanto vou perder...mas prnto...na pior das hipoteses fico com o 17 da 1ª fase...

ao cntrario do que diz o comentario da Aproged achei esta fase bem mais complicada...a primeira era mt mais facil...errei a sombra por distração...esta fase, a meu ver, involvia muito mais raciocinio...

Abraços, Diogo

nuno dias disse...

ola.
fui so fazer esta fase e pelo k tou a ver o 1º so tenho direito o inunciado :-/

o 2º so fiz as rectas pedidas nu inunciado n consegui resolver

no 3º tenhu exactamente igual mas interpretei mal o inunciado, entao fiz o contorno d secçao toda a traço interrompido...

no 4º o resultado ta igual mas com mais linhas, será k descontam???

pedia, s foxe possivel, dizerem kuanto axam k vou tirar, tou msm receoso da nota....

espero k tenha corrido a tdos e ja agora parabens pelo blog.

pf digam kuanto axam k vou tirar...

abraxo e obrigado

Diogo disse...

so tu é q tens mais ou menos a noçaõ do q fizeste...abre a pagina dos criteris d correcção e ve la o q tens e o q te falta...vais somando...e tens uma estimativa...xD

nuno dias disse...

ya eu fiz ixu, da.m 10,1

é mt mau....

fiz o 12º com media d 18, parei 1 ano e parece k desaprendi td....

keru ir estudar a noit pk trabalho, axu k a media n anda mt alta... deve dar.


bigado a msma ,

abraxo

nuno dias disse...

18 so a geometria, final com 14...

Anónimo disse...

Ridiculo. Fiz paralelo ao plan e ao b13 e n ao b24

André disse...

Achei o exame muito mais simples ao da primeira fase, ainda assim cometi erros na visibilidade da secção do prisma pentagonal.
Quanto ao segundo ex é normal que o angulo possa parecer diferente pois tinha varias resoluções possíveis, o angulo tem de ser sempre o mesmo mas as vezes é uma questão visionamento.
Vamos lá ver se ha sorte no corrector e se n desconta muito por causa das visibilidade.

Anónimo disse...

Eu pessoalmente achei o exame da primeira fase bastante acessivel comparando a este, infelizmente deixei geom pra seg. e agora vejo me bastante arrependida.

na pergunta I:

determinei os traços do plano introduzi um plano de perfil e a intersecçao deste com o B2/4 deu me o ponto Ir, apartir dest achei o I1 e I2 unindo ao ponto B, as projecçoes homonimas da recta deram me paralelas no entanto deram me precisamente com o angulo contrario ao apresentado na resolução acima. será que me vao dar zero?

na II o angulo deu me 65º ja nao sei bem como fiz, gostaria de saber se coincide..

na III

na projecção frontal a figura de secçao nao fiz, apenas pensei que fosse a parte onde o traço frontal do plano de rampa corta a piramide, no entanto a projecçao horizontal da fig d secçao esta correcta..deverao tirar muito?

finalmente a IV era bastante acessivel, e felizmente coincide com a resolução acima proposta.

Bem eu gostaria de saber uma estimativa da nota que terei uma vez que tou numa situação bastante critica, eu tenh media de 18,1 e no porto arquitectura foi 18,2 , est exame pode m baixar bastante a media interna..s nao foss incomodo gostaria de obter uma resposta. obgrigad

Carolina.C.

Vera Viana disse...

Bom dia.
Lamento que o exame desta fase não tenha corrido tão bem como deveria. Concordo com o Diogo, quando diz que este exame (eu diria apenas alguns dos exercícios) exigia(m) um pouco mais de raciocínio.
Deixo alguns comentários em cada exercício, no post, sobre os passos necessários à sua resolução (ainda que já não altere nada, pode ajudar-vos a comprender melhor o que era pedido).
Resposta ao Nuno:
É muito difícil determinar assim que tipo de classificação virá a ter - todos os passos executados, ainda que incorrectos (e desde que não "disparatados"), deverão ter uma parte da cotação. Não sabendo exactamente o que fez e como fez, nem analisando todas as notações e linhas auxiliares, é difícil dar-lhe uma resposta satisfatória...
Resposta ao André:
o processo de resolução do ex. II poderá, obviamente ser diferente do que eu apresento, mas o ângulo resultante terá de ter a mesma amplitude (ainda que se tenha rebatido sobre o PFP (como é o caso da resolução apresentada) ou sobre o PHP).
Os erros nas invisibilidades da figura de secção terão uma penalização não muito grande (desde que esta tenha sido correctamente determinada), de acordo com o definido pelos critérios de classificação.
Resposta à Carolina:
o facto de as projecções da recta que determinou terem abertura para lados diferentes é, obviamente, mau sinal, mas não é forçoso que obtenha zero nesta questão, depende do restante exercício e dos traçados que executou para a sua resolução. No exercício III, depreendo que, se executou bem a projecção horizontal da figura de secção, é porque a terá determinado pelo processo correcto (o que eu apresento ou outro), mas era importante ter apresentado também a projecção frontal da figura de secção. Não lhe poderei dizer quanto é que será a penalização, mas, obviamente, alguma haverá, pelo que me diz ter feito no exame.
Boa sorte para o dia 30 e obrigada pelas visitas.

mika disse...

De facto esta 2ª fase era bem mais complicada, principalmente o exercício III (na minha opinião claro) que por distração fiz mal, os pontos A e B! Fiquei furioso! Os dois primeiros exercícios pensava que os tinha bem e afinal não tenho...o mais acessível, contudo era mesmo o último exercício e apesar de tudo, não o acabei...Arrependi-me verdadeiramente de não ter ido à 1ª fase, visto que só podia fazer uma fase....O exame da 1ª fase era muito mais acessível. Pelo menos se tivesse ido á 1ª fase sei que acertava os dois últimos, e os outros dois tentava safar-me... Mas desta vez, não... tenho mesmo tudo mal, se tirar 6 deve ser muito! :( Precisava mesmo deste exame....Que nervos...
Tenho colegas que tbm n conseguiram fazer tudo...eu e uns colegas meus arrependemo-nos de não ter ido mesmo à 1ª fase, sempre ficavamos com uma melhor nota! ahahaha Mas o pior é que o erro já está feito.
No entanto, acho que tbm não podem facilitar tanto nos exames....

catarina disse...

bom dia!! bem eu acho k esta fase não tão fácil como a primeira especialmente um secção com um plano de rampa!! uiui mas correu-me bem! o ultimo era tao facil k ate tava com medo k m tivexe a escapar alguma coisa! mas pela correcção tá tudo igual só o ângulo é k fiz duma maneira diferente ms ainda n confirmei se no fim dá o mesmo.

Anónimo disse...

Espero que nesta 2ª fase, sejam mais tolerantes na correcção dos exercícios. E não dar o exercício todo por errado, quando parte deste está correcto...

...

Anónimo disse...

Sem querer estar a chatear.. Apostam num desconto mt grande pelo facto de no primeiro ter feito paralela ao b13 e nao 24? E ja agora, podia-se resolver o exercicio arranjando uma recta do plano alfa paralela a b24, e passando pelo ponto B uma recta paralela a essa? Raquel

Diogo disse...

ja fiz o II exercicio de 500 maneiras ( bem e mal) e nao ha maneira d me dao angulo q me deu no exame...será q sonei???LOOL

Diogo disse...

ai meu deus...acabei d encontrar a maneira como resolvi o exercicio...AI MEU DEUS...eu se fosse corrector dava zero a isto so por tamanha burrisse...como é q é possivel... praticamente nada faz sentido na minha resulução...LOOOL ha alguma maneira d eu enviar o meu exercicio e a professora ver (superficialmente) se alguma coisa se aproveita dali??

abraços e boa sorte a tdos

Vera Viana disse...

Resposta a Mika:
Acho que eu já tinha avisado por aqui que o exame da 2ª fase costuma ser mais difícil do que o da 1ª, e, por acaso digo-o sempre aos meus alunos. É pena que esta fase não tenha corrido bem...
Resposta à Raquel:
o facto de ter determinado uma recta paralela ao beta1,3 pode ser bastante penalizado, uma vez que não era o que se pedia. No entanto, poder-lhe-á ser atribuida uma parte da cotação, tanto no processo de resolução, como na solução final pretendida, porque demonstrou saber determinar uma recta paralela ao plano e a um plano bissector. A penalização a atribuir dependerá também, claro, de toda a resolução do exercício. Penso que não era possível determinar uma recta com as projecções paralelas entre si e com os traços frontal e horizontal respectivamente pertencentes a f alfa e a h alfa, mas poderei depois confirmá-lo.
Resposta ao Diogo: se possível, envie-me o seu exercício para veramviana@gmail.com para eu lhe dar uma olhadela.

Anónimo disse...

Bom, eu resolvi-o da seguinte forma, tendo em conta q fiz paralelo ao b13.. Depois de determinar os traços do plano arranjei uma recta do plano paralela a b13, por um ponto Q (3; 3) q fiz pertencer ao plano... Uma recta pertence a um plano quando contem um ponto desse plano.. Depois por B tracei a minha recta paralela a essa tal q passava por P. Na altura pareceu-me fazer sentido, agora ja nem sei bem.. Raquel

Rui disse...

PARABENS PELO BLOG...é muito util... Vera seria possível esclarecer uma coisa em relação ao ultimo exercício... Eu tracei todas as geratrizes será que podem desvalorizar por isso:

veja aqui o meu exercício com base na figura proposta:

http://s302.photobucket.com/albums/nn113/mourarq/?action=view&current=Figura1.jpg

a azul estão assinaladas as geratrizes... fico a aguardar resposta

mika disse...

Sim, de facto já sabia que a 2ª fase costuma ser mais difícil, pois não ouvi outra coisa este ano. Confesso que não estudei muito e talvez não tenha sido o suficiente, mas pronto. Por exemplo o exame da 2ª fase do ano passado era de caras na minha opinião, tive 18 e quase que não peguei nos livros tanto para a 1ª como para a 2ª fase... este ano repeti o da 2ª fase p me valer p a 1ª fase de candidatura ao ensino superior e não me vai valer de nada... Estava confiante demais para este exame e tive uma enorme surpresa! Só uma coisa: eu não me lembro da minha professora ter feito algum exercício de secções com um plano de rampa e não treinei nenhum...mas o do exame era tão difícil como acessível, claro que depois de ver é mais simples... Não sei como pude falhar nos dois primeiros, só por falta de atenção...Vamos ver o que acontece, de qualquer maneira estou á espera de negativa. Eu não sei, não faço ideia do que o corrector pode considerar certo ou errado...

Anónimo disse...

os meus agradecimentos pela resposta ;)

ja agr nao me pods dizer a amplitude do angulo na II ? bgd e dsc o incomodo.

Carolina.C.

Vera Viana disse...

Bom dia.
Resposta à Raquel:
Lamento informá-la, mas uma recta pertence a um plano quando contém dois pontos desse plano, e não apenas um!
Resposta ao Rui:
Não há problema que tenha desenhado geratrizes a mais, a não ser que tenham traço expressivo (e, pelo desenho que me mostrou, parece que sim). De qualquer modo, o desconto não poderá ser demasiado... Não lhe poderei dizer quanto, obviamente, porque tal depende de toda a restante resolução...
Resposta ao Mika:
A determinação da secção por planos secantes de rampa, passantes e oblíquos faz parte do programa, e deveria ter sido dado, obrigatoriamente. Se o não foi, é um problema, claro, mas sabe, com certeza, que não pode utilizar esse argumento para pedir reapreciação da prova.
Resposta à Raquel:
A amplitude do ângulo resultante era cerca de 68,6º.
Desejo a todos boa sorte para os resultados.

Anónimo disse...

Oh é óbvio! Claro que é quando contém 2 pontos e não 1. Eu é q só encontrei um porque o outro era k de alfa. De qualquer modo o corrector vai ver uma coisa tão rebuscada e com um resultado final errado paralelo ao b13 q desconfio que não tenho mais do que a cotação dos dados.. Hehe, obrigada pelas respostas que tenho tido. Raquel

mika disse...

Sim, e demos secções, mas nenhum com plano de rampa! Claro, é óbvio que não posso usar esse argumento caso venha a pedir reapreciação. Mas creio que não vai ser necessário, visto que estou conciente dos erros absurdos que cometi, não sei mesmo o que me aconteceu! Confiança a mais é no que dá!!! Não estou de todo triste, mas claro, "fere-me o orgulho" tirar negativa! :) Este exame era só mesmo para tentar subir a nota à disciplina...não consegui, paciência! Obrigada pelas respostas ;)
Abraço

Joel disse...

Obrigado por este post , tiraram'me a minha dúvida .

O ângulo fiz de maneira diferente , mas ja' contactei com o meu professor da disciplina , e expliquei'lhe como fiz e ele diz que esta' bem , ou seja , tenho 20 quase garantido . :D
mas de qualquer maneira tiro melhor que a 1' fase ( mas também ainda não sei a nota porque a minha prova foi mal corrigida ) .

Pelo que ja' li , vejo que ha' opiniões variadas , mas eu achei as duas provas razoavelmente fáceis . na segunda fase , apenas demorei mais no 1' exercício , mas depois lembrei'me que ja' tinha feito um tal e qual num teste durante o ano , e lembrei'me que uma recta paralela a um plano , tem de ser paralela a uma recta desse plano , entao , para ser paralela a dois planos em simultâneo , lógico que teria de ser paralela a uma recta que pertencesse aos dois planos , ou seja , a recta de intersecção de ambos .

Bem , boa sorte a todos para tia 30 . Abraso .

eliana disse...

Sou aluna de artes, e apenas fiz o exame de geometria 1º. fase, não me correu mt mal, apesar d ter tido um 9, mas nao voltei a fazer a 2º. fase pq achei q nao valia apena, pois nao vou precisar deste exame para o q quero seguir na universidade. Pelo q ouvi dos outros professores, este exame ate era acessivel, e pelo q vejo ha mts alunos cm mts bons resultados o q é mt bom, e estao d parabéns... mas chamou-me a atençao a situaçao de que na minha escola o exame d geometria é o q tem piores resultados, pelo q percebi tem sido quase sempre assim, mas penso q este ano bateu o recorde, o resultado dos exames no geral na minha escola foram maus... nao percebo se tem haver cm a falta de estudo dos jovens, o mau ensino... n percebo mesmo, pk pelo q vejo, escolas do porto e lisboa têm resultados mt melhores, q por exemplo as escolas do algarve, neste caso sou de uma das escolas do algarve, e esta situação despertou-me mt atençao, penso q n seja so em relaçao ao exame de geometria, mas em tds os outros exames, as escolas algarvias parecem ser as q têm resultados menos bons...

gostava de saber a vossa opiniao, pois posso estar errada.

boas ferias para todos*

Vera Viana disse...

Resposta à Eliana:
Não lhe sei, efectivamente, dizer se o problema dos maus resultados no exame de Geometria Descritiva é (ou tem sido, como diz), característico das escolas do Algarve. Penso que isso aconteceu em muitas escolas do país, não só nas algarvias. Talvez com os rankings das escolas que costumam publicar, durante o ano lectivo, se possam tirar conclusões em relação a isso, por enquanto acho que ainda é cedo para tal.
As razões que levam os alunos a terem maus resultados ainda são mais difíceis de determinar, penso, pois podem partir da própria disciplina (mais ou menos exigente, que requer alguma capacidade de abstracção ou dedicação do aluno), da falta de interesse e de empenho dos próprios alunos ou até da desmotivação que sentem se um professor não gosta da matéria que dá, entre outros motivos.
E a Eliana, o que é que acha que pode levar os seus colegas algarvios a terem resultados menos satisfatórios?

eliana disse...

sinceramente nao lhe sei dizer ao certo... talvez seja a falta d motivaçao dos alunos o maior problema. na minha turma este ano havia muitos alunos a repetir a disciplina, e mt poucos a faze-la pela 1º.x, alguns anularam a meio do ano, porque baldavam.se, ou achavam desinteressante... mas apesar d termos tido a professora d geometria apenas um mês depois das aulas começarem, é claro q em relaçao às outras turmas tavamos mt atrasados na materia, mas a nossa professora conseguio recuperar tudo isso e ensinava mt bem... os testes dela também eram acessiveis e mesmo assim os alunos da minha turma, principalmente os repetentes continuavam a tirar pessimas notas... sinceramente o q acho q falta é a motivação... acho q hj em dia é o q falta a maioria dos jovens

Vera Viana disse...

Infelizmente, Eliana, essa parece ser uma parte da razão por que os alunos,hoje em dia, têm fracos resultados na escola - a sua desmotivação, porque a escola pouco ou nada lhes diz...
Há algumas formas de contornar esse problema, mas tudo parte também, e muito, dos próprios alunos.
Espero que o resultado do exame da Eliana tenha sido o esperado/desejado.
Felicidades.

vitor disse...

Olá, sou aluno do 11º ano e estou no 2º ano de Geometria Descritiva. Na preparação para um teste, o meu professor resolveu dar alguns exercícios que já saíram na sua maioria em exames. Deparei-me com o exercício 2 da 2ªfase de 2008, confesso que ao início não conseguia resolver, e como o meu professor diz, "é necessário tirar o coelho da cartola". Acho o paralelismo uma quastão muito abstracta. Foi a 1ª vez que vi um exercício deste género, e se me saísse um destes no exame deste ano, acho que não faria nada mais que os dados do enunciado. =/
Acho o exame da 1ª fase bastante mais acessível do que este.

Relativamente ao problema a que a Eliana se referiu, também acho que maior parte dos alunos estão desmotivados, e não é só no Algarve; eu estou aqui na outra pontinha do país, em Chaves, e a falta de motivação também é visivel aqui. Estudo na Escola Secundária Fernão de Magalhães, e não percebo alguns colegas meus; nas aulas, desinteressam-se, brincam, estão desatentos, não fazem nada, não levam material, ou noutros casos, faltam mesmo. Depois os resultados são o que são... Alguns ainda tentam compensar com explicações, mas pergunto-me: para quê?? não tirariam muito mais proveito se estivessem atentos? poupariam dinheiro em explicações e sobrar-lhes-ia muito mais tempo livre para outras ocupações.
Acho que a maior parte dos jovens não tem objectivos de vida, e nesse sentido, acho que as escolas por todo o país deveriam oferecer apoio psicológico, através de testes para orientar e ajudar o aluno a saber o que mais gosta de fazer. Os alunos deveriam ser confrontados todos os anos com esta questão a partir do 9ºano.

Abraço

vitor disse...

PS: Parabéns pelo Blog, está muito bom, e é muito útil.

Vera Viana disse...

Obrigada, Vítor, antes de mais, pela visita e pelo elogio ao meu blogue. Espero poder, através dele, dar-lhe alguma ajuda ao longo do ano lectivo.
Relativamente ao "problema" do paralelismo, foi, realmente a 1ª vez que saiu num exame nacional, e penso que o exercício acabou por poder ser um pouco mais "puxado" para alguns alunos, por pedir uma recta paralela a um plano oblíquo e simultaneamente, ao plano bissector beta 24. Infelizmente, muitas destas questões (não só do paralelismo) acabam por ser algo abstractas, como o Vítor diz, perdendo-se alguma relação com a situação na realidade tridimensional, mas isso também pode ser, em algumas situações, uma das mais-valias da disciplina, por permitir um maior nível de abstracção e mesmo de "ginástica mental" do aluno. Isto, dentro, claro, de certos limites.
O exame da 1ª fase foi, em minha opinião, francamente mais acessível do que o da 1ª fase. Não se esqueça disso quando pensar em que fase vai realizar o seu exame - escolha o da 1ª...

Infelizmente, a desmotivação dos alunos é um problema quotidiano com que todos os professores lidam e quem me dera poder arranjar uma solução para tal, pelo menos para alguns dos meus alunos. Por vezes parece-me que pouco há que motive os alunos e nem com o recurso constante às novas tecnologias alguns parecem querer aprender mais.
Como o Vítor diz, muitos estão desatentos nas aulas e pensam depois que compensam o que perdem nas aulas com explicações, quando era mais sensato aplicarem-se mais nas aulas.
Não sei realmente que estratégias utilizar para resolver este grande problema que é geral e toca a todos os cantos do país, mas agradeço-lhe pelas suas ideias.
Um abraço

Anónimo disse...

Bom dia.Eu ando no 11º ano e vou ter exame de GD-A.Neste momento estou de ferias a resolver alguns exercicios,porem há alguns que não consigo resolver.Se fosse possivel gostaria que a professora me deixasse a possivel solução para seguintes exercicios:
1ºÉ dada uma pirâmide pentagonal regular assente, pela base, num plano j, de topo. O plano j faz um diedro de 30º(a.d.)com plano horizontal de projecção. O ponto O (4;2) é o centro da circunferência circunscrita à base, que tem 3cm de raio. A face lateral mais à esquerda do pentagono é de topo. A pirâmide tem 7cm de altura. Considerando a direcção convencional da luz, determine a sombra própria da pirâmide, bem como a sombra projectada do sólido nos planos de projecção.
2ºÉ dado um segmento de recta de perfil[FH], sendo F(4;0) e H(4;0). F eH são dois vértices de um triângulo equlátero [FGH), contido num plano de rampa p, sendo G o vértice mais à direita do polígono. Determine a sombra projectada do triângulo ns planos de projecção, sendo dada a direcção convencional da luz.

Vera Viana disse...

Bom dia também para si.

Eu não me importo de o ajudar, mas decerto compreenderá que não estarei a prestar um bom apoio pedagógico se lhe der as soluções dos exercícios que apresenta... Posso dar-lhe algumas pistas para a sua resolução, e se entretanto me quiser enviar imagens das suas soluções, poderá fazê-lo para veramviana@gmail.com.
Em relação ao 1º exercício, como sabe, se a base da pirâmide pertence a um plano de topo, há que recorrer a um dos métodos geométricos auxiliares para determinar a sua verdadeira grandeza (por rebatimento, mudança de diedro ou rotações). Na verdadeira grandeza, poderá desenhar a cirunferência que contém o pentágono com 3cm de raio, tendo em atenção que o segmento de recta que une o ponto O ao ponto A (primeiro vértice do pentágono a ser desenhado) deverá ser frontal, de modo a que o lado oposto ao vértice A seja de topo (o que determina que a face lateral que o contém pertença a um plano de topo).
Depois de determinar as projecções da base, o eixo da pirâmide deverá pertencer a uma recta frontal, perpendicular aos traços do plano de topo, marcando-se a altura da pirâmide entre O2 e V2.
Depois de desenhadas as projecções da pirâmide, há que determinar a sua sombra, de acordo com o procedimento habitual (desenhar as projecções de um raio luminoso pelo vértice V e determinar a sua intersecção com o plano de topo, etc.). Suponho que a dificuldade deste exercício residirá mais na representação da pirâmide do que na determinação das suas sombras.

O segundo exercício requer também um método geométrico auxiliar ou o recurso à terceira projecção do plano de rampa. Como sabe, por F2 e por H1, passarão, necessariamente, os traços frontal e horizontal do plano de rampa, a partir do qual poderá rebater o plano (se recorrer a este processo), utilizando um deles como charneira do rebatimento. Na verdadeira grandeza, desenhará o triângulo equilátero, após o qual, por inversão do processo utilizado, poderá determinar as projecções do vértice G e do próprio triângulo.
A determinação da sua sombra executar-se-á desenhando raios luminosos por cada um dos vértices do triângulo, para determinação das suas sombras respectivas, com a necessária determinação dos pontos de quebra da sombra dos lados do triângulo (para o que necessitará da sombra virtual de pelo menos um dos vértices do triângulo).

Espero ter conseguido prestar-lhe algum apoio.
Bom trabalho e boa sorte para o exame.

Anónimo disse...

bom dia.
estou a estudar para os exames e começei a fazer os exames dos anos passados e gostaria de saber se no exercicio II da 2ºfase de 2008 se poderia fazer atraves do rebatimento da recta d contida num plano vertical?

Anónimo disse...

(enganei-me) de topo?
debora

Vera Viana disse...

Neste processo de resolução, determinou-se o plano beta, que é perpendicular à recta de intersecção entre os planos dados (que é uma recta frontal do PFP, pelo que o plano é necessariamente de topo e nunca vertical).
O ângulo pedido foi obtido determinando a verdadeira grandeza do ângulo entre as rectas de intersecção deste plano com os planos dados.
Bom trabalho

Anónimo disse...

Boa noite, estava a dar uma vista de olhos no blog e não percebi absolutamente nada da resolução do segundo exercício.. agradecia um esclarecimento.

Vera Viana disse...

Além da explicação do próprio exercício nesta mensagem, consulte http://geometriaveraviana.blogspot.com/2007/11/problemas-mttricos-ngulos-nos-exames.html.
Se me diz que não percebe "absolutamente nada da resolução", creio ser complicado que o entenda, a três dias do exame.
Presentemente não lho posso explicar, se não direccionando-o/a para o link referido, aonde poderá encontrar exercícios semelhantes.

Anónimo disse...

O link não funciona. Já resolvi vários exercícios sobre ângulos, simplesmente não percebi onde está a recta frontal de que falou na resolução...

Anónimo disse...

P.S: Não vou à primeira fase do exame. E estou a fazer melhoria, já fiz Geometria no 11º ano, ando a rever a matéria visto que tive um ano sem ter a disciplina.

Anónimo disse...

Desculpe, erro meu. Vou consultar o link

Anónimo disse...

Dúvida esclarecida.

A confusão resultou pelo facto de ser pedido um ângulo com o plano frontal de projecção.

Era simples.

Muito obrigado,

Vera Viana disse...

Ainda bem que a dúvida está esclarecida.
A recta i é frontal de afastamento nulo (i1 coincide com x e i2 com o traço frontal do plano oblíquo), por isso é que não a terá logo visto...
Boa sorte para o exame e que consiga melhorar os seus resultados do ano anterior.

Anónimo disse...

Não percebo porque é que o V1 do exercício III está ali!

Martim disse...

Boa Tarde. Como é que sabemos quando temos de rebater o Z, nas axonometrias? E a direcçao de afinidade quando é que sabemos que temos de a usar?

Maria Ana disse...

Não percebo nada de axonometrias com a direcção e afinidade. estou preocupada. Podiria-me explicar por favor.
obrigada

Carla disse...

Professora, não percebo o último exercício, será que podia ajudar? Já tentei fazer, consegui mas só a ver as soluções, não consegui faze-lo por mim.
Pode-me explicar?

Vera Viana disse...

Resposta ao anónimo com a dúvida do ex. III:
o ponto V pertence ao mesmo plano frontal que contém os vértices A e B da base da pirâmide, porque, de acordo com o enunciado, a face lateral [AVB] é frontal e define um triângulo isósceles (está em verdadeira grandeza no PFP e tanto A como B ou V têm o mesmo afastamento).
Tenha em atenção que esta pirâmide não é recta, mas sim oblíqua.

Resposta ao Martim:
Depreendendo que estamos a considerar apenas as axonometrias clinogonais, temos de rebater o eixo z apenas na perspectiva militar ou planométrica, porque é a única destas axonometrias em que o eixo z não está em verdadeira grandeza, visto que é perpendicular ao plano axonométrico.
Determinamos e utilizamos a direcção de afinidade quando rebatemos o plano coordenado que é perpendicular ao plano axonométrico, para determinarmos a verdadeira grandeza de uma figura que lhe é pertencente ou paralela.
Mas nada impede que não a determinemos noutros casos, se tal nos ajudar a compreender melhor a resolução do exercícicio.

Resposta à Maria Ana:
Gostava de a poder ajudar, mas se me diz que não percebe nada, receio não ser possível começar a compreender de hoje para amanhã, e ainda por cima sem poder mostrar-lhe as características e potencialidades deste sistema de projecção pessoalmente...
Tente comparar as resoluções de exercícios desta matéria e compará-los com o que deu nas suas aulas...

Resposta à Carla:
Este exercício é relativamente simples, porque dada a posição do cilindros, as suas bases podem ser desenhadas em verdadeira grandeza, com o compasso.
As únicas medidas que sofrem alguma redução são as que são marcadas no eixo y, isto é, os afastamentos, razão pela qual este eixo foi rebatido sobre o plano axonométrico e nele foram marcadas as medidas correspondentes em verdadeira grandeza. A partir destas medidas, marcaram-se rectas com o ângulo das projectantes (55º), de modo a se conseguir determinar a redução que os afastamentos sofreram.
Eu sei que dito assim, isto parece mais complicado do que o que é. Compare, por favor a resolução deste exercício com a do http://geometriaveraviana.blogspot.com/2008/06/axonometria-clinogonal-de-um-cilindro.html.
Bom trabalho

MG disse...

Uma vez que no exame da primeira fase saiu sombras, neste deve sair secções não?

Vera Viana disse...

Analisando os exames anteriores de GD-A (código 708), tudo nos leva a crer que assim será, mas não se esqueça que, no exercício 3, também está incluída a seguinte hipótese: "Sólido regular de base(s) vertical(ais), de topo, de perfil, oblíqua(s), de rampa ou passante(s)".
Não podemos ter, portanto, a certeza do que é que poderá ou não sair nesta 2ª fase...

Anónimo disse...

It is doubtful.